sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Paul Brunton - O Caminho Secreto

Queridos amigos e amigas,
Que bom que você está aqui.
Nesse post, pensei em dividir com vocês, algumas frases de um livro: O Caminho Secreto - Uma técnica de autodescobrimento espiritual para o mundo moderno, de Paul Brunton. É um livro muito interessante. Esse se destina a auxiliar o desenvolvimento do Ser Interno, conhecido como Alma ou Espírito. Sua mensagem convida ao repouso reflexivo todo o nosso agitado mundo moderno.

Forte abraço, Claudia
Paul Brunton, deixou uma carreira jornalística para viver entre os yogis, místicos, e homens santos da Índia, e estudou uma grande variedade de ensinamentos esotéricos Ocidentais e Orientais. Devotando a sua vida à busca espiritual, Brunton se responsabilizou pela tarefa de comunicar as suas experiências com os demais, sendo a primeira pessoa a escrever a respeito do Oriente com uma perspectiva ocidental. Seus trabalhos são na maioria influências do misticismo ocidental pelo oriental. Tentando expressar seus pensamentos utilizando termos das pessoas leigas, Brunton foi capaz de apresentar o que ele aprendeu do Oriente e das tradições antigas com uma linguagem atual. Os escritos de Paul Brunton enfatizam sua visão de que a meditação e a busca interior não são exclusivamente para monges e ermitões, mas também para pessoas com vida normal, vivendo ativamente no mundo Ocidental.

Frases:

"O mundo exterior não tem muita simpatia por aqueles que se isolam na torre de marfim e mantêm sua alma livre para contemplar visões às quais não podem ter acesso. E o mundo tem razão. Nós, videntes e místicos, temos de extrair a última gota da fonte cristalina da visão inspirada, porém aqui começa o nosso dever, severo e estrito, de oferecer esta bebida pouco usada ao primeiro viajante sedento que queira aceitá-la. Não é para nós somente, mas para todos por igual que Netuno lança o seu trindente mágico nos recônditos da alma para nos mostrar as imagens fascinantes ali existentes."

"Se uma época insensata como a nossa nos considera um grupo de meros sonhadores, pelo menos temos o consolo de saber que sonhamos, enquanto os que nos escarnecem dormem ainda o sono pesado de inconsciência espiritual."


“Sim, a humanidade parece padecer de cegueira e surdez espirituais. Incapaz de ler as palavras místicas escritas na parede deste mundo, fechando os ouvidos aos poucos que podem enxergá-las, atravessamos nossos dias apalpando e tropeçando. As advertências e sábios conselhos são rejeitados num gesto de gabolice pelos incrédulos, feridos no seu amor-próprio como os judeus quando se recusaram a aceitar as Verdades incisivas proferidas pela boca do Cristo. O resultado é que os homens correm desesperadamente para cá e para acolá sem saber aonde vão no meio do caos desvairado do mundo hodierno. Levantomo-nos do berço natal e agarramo-nos apaixonadamente à vida ara logo após desaparecer na fria indiferença do túmulo.”

"Devemos, porém, antes de tudo, nos libertar da ilusão de que nossa personalidade tem proporção exata e idéia clara quanto à consciência. Primeiramente, temos de criar em nós uma humildade sincera se queremos nos aproximar da Verdade que nos liberta."

"O intelecto capaz de expor um número de problemas que dizem respeito ao Homem, a destino e à Morte está incapacitado para resolvê-los. Quando a Ciência tiver conquistado o Universo donde terá desaparecido todo vestígio de mistério, ainda terá que enfrentar o maior dos enigmas: HOMEM, CONHECE-TE A TI MESMO!"

" O homem - imagem da dúvida e desespero - marcha titubeando pela solidão glacial do mundo e ri cinicamente ante o nome de Deus. O desespero porém é o filho infausto da ignorância!"

"Nas profundezas mais íntimas do nosso ser é que vivemos a vida real, e não na máscara surperficial da personalidade que mostramos. É mais importante o ser vivente do que sua casa de pedra e cal."

"O homem, tal como é, tal como sempre foi a será por toda a eternidade, é um Ser espiritual. A vida em seu corpo carnal não desmente essa afirmação. Os sentidos que pertencem ao mundo sensorial físico mantêm o homem cativo sob sugestão hipnótica e, como são muito reais, à sua maneira nos fazem confundi-los com o seu verdadeiro Ser, que ele realmente é. O céu nos rodeia não apenas nos inocentes dias de infância, mas em cada instante da nossa vida, ainda que não o notemos. Alguns estão tão perto dessa verdade, que inconscientemente esperam pelo momento milagroso em que  lhes será plenamente revelada: basta falar-lhes com o tom apropriado, logo a esperança ilumina suas almas. Essa esperança é a Voz silenciosa do Super-eu."

"A vida nos ensina silenciosamente, enquanto os homens instruem em voz alta."

Para finalizar, transcreverei uma citação de Paul Brunton, de Tales de Mileto, um dos Sete Sábios da Grécia Antiga:
"Um sofista, aproximando-se um dia de um sábio da Grécia antiga, queria confundi-lo com perguntas embaraçosas; mas de Mileto mostrou-se à altura da prova e respondeu a todas as perguntas sem vacilar, com a maior exatidão. Eis as perguntas:
   1.   Qual é a coisa mais antiga?
         Deus - porque sempre existiu.
   2.   Qual é a coisa mais bela?
         O Universo - porque é a obra de Deus.
   3.   Qual das coisas é a maior?
         O Espaço - porque contém tudo o que foi criado.
   4.   Qual das coisas é a mais constante?
         A Esperança - porque perdura no homem mesmo depois de ter ele perdido tudo.
   5.   Qual é a melhor das coisas?
         A Virtude - porque sem ela nada pode ser bom.
   6.   Qual é a mais rápida das coisas?
         O Pensamento - porque em menos de segundo percorre o Universo.
   7.   Qual é a mais forte de todas as coisas?
         A Necessidade - porque faz o homem enfrentar todos os perigos da vida.
   8.   Qual das coisas é a mais fácil de fazer?
         Dar conselhos.
Porém, quando chegou à nona pergunta, o sábio deu a resposta paradoxal, cujo sentido profundo - tenho certeza - jamais foi compreendido pelo interlocutor imbuído do saber intelectual, bem como para a maioria das pessoas terá apenas um sentido superficial.
   A pergunta foi esta:
   Qual das coisas é a mais dificíl de realizar?
   E o sábio milésio lhe respondeu:
   "Conhecer-se a si mesmo."
Esta foi a mensagem dos sábios dirigida aos homens ignorantes pelos antigos sábios; esta é também a mensagem da nossa época."




6 comentários:

  1. APENAS GRATIDÃO POR POSTAR TAL MARAVILHA...QUE ENCONTREMOS A RESPSOSTA A 9ª PERGUNTA...EIS O PASSAPORTE PARA A LIBERDADE DO SER...E A CADA DIA MAIS URGENTE...VALEU MENINA...BEIJOCAS

    ResponderExcluir
  2. Olá, Cris.
    Que bom que você está por aqui. Que bom que você gostou.

    Beijos
    Claudia

    ResponderExcluir
  3. seu blog é legal , gostei mesmo.
    beijos

    ResponderExcluir
  4. Valeu!!! Que bom, é por isso que nos esforçamos!
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Gostei muito de encontrar esta página. Nada acontece por acaso...
    (Princesa da luz)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande abraço Claudia! Conheço o pensamento de Paul Brunton e o considero um mestre, um sábio. Me ajudou muito! Seus livros (A Sabedoria oculta Alem do ioga, A Sabedoria do Eu Superior e Idéias em perspectiva ) são obras raras e de fatos todos deveriam ler. Fico contente em ve-la divulgando -o. Se Possivel veja tambem os trabalhos do filósofo Americano Ken Wilber e do brasileiro "já falecido" Huberto Rohden. Paz a todos!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...